Encncontro de 2019 dos Antigos Alunos do Colégio Dom Diogo de Sousa

Caras Amigas

Caros Amigos

Ontem foi um dia grande para mim pois tinha o Encontro anual do Curso de Engenharia Eletrotécnica da FEUP de 1975 e o Encontro dos antigos alunos do Colégio Dom Diogo de Sousa, em Braga, que frequentei entre 1967 e 1970. Optei pelo 2º, mas informei o Augusto Bianchi de Aguiar que faz parte da organização do 1º. Para o ano, se coincidirem, prometi ir ao 1º.

Estes encontros têm, pelo menos para mim, um interesse enorme. Revejo antigos colegas, fico mais rico culturalmente e apercebo-me do trajeto que cada um trilhou desde esses tempos até hoje.

Assistimos à missa na capela onde todas as manhãs entrei durante 3 anos. O Padre Cândido, atual Diretor, recordou o Padre Elísio, o Padre Rodrigues, que tinha sido o Oficiante da missa o ano passado e o Padre Fernandes. Dos 3 tenho imensa saudade. Todos contribuíram para o engrandecimento do Colégio e, no que me diz respeito, para a pessoa que hoje sou e o lugar na sociedade que hoje ocupo.

Retive uma frase do Padre Cândido da qual comungo totalmente: o Padre Elísio sempre dizia aos alunos do Dom Diogo: dizei sempre a VERDADE, seja nos momentos favoráveis, seja nos desfavoráveis. Por mim, saudoso Padre Elísio, sempre apliquei essa máxima. Onde quer que se encontre agradeço-lhe do fundo do meu coração, o enorme contributo para eu crescer como pessoa.

O deste ano foi muito rico para mim. Foram vários os colegas que comigo partilharam a saudade que sentem pelo meu irmão Alfredo que também ali estudou e que faleceu tragicamente em 1982. A todos o meu agradecimento.

Encontrei, pela 1ª vez desde há mais de 50 anos, o José Adelino, de Fafe e o Marinho de Joane, Famalicão. Com este último recordei uma saída numa quarta-feira que se prolongou para lá das horas permitidas e acabou com um encontro imediato do 3º grau, no hall de entrada quando demos de frente com o Padre Elísio, então Diretor. Para mim tudo acabou em bem pois o Padre Elísio reconhecendo o meu comportamento, um pouco acima da média, mandou-me avançar. O Marinho e o saudoso Armindo, seu primo, foram para o gabinete do Padre Elísio. É claro que não perguntei ao Marinho o que ali se passou.

O Armindo faleceu há alguns anos. Era um rapaz daqueles que nunca esquecemos. Paz à sua alma.

Também o Américo Duro(só de nome) que nos pôs a para das visitas que faz por esse Mundo fora.

Deixo algumas fotos do Colégio frequentado hoje por 2020 aluno de ambos os sexos. Senti um orgulho ENORME quando visitei as instalações acrescentadas desde que ali estudei.

Um agradecimento especial ao “Nosso” Diretor, Padre Cândido que nos recebeu muito bem.

Aceitem um abraço de muita amizade do Vosso,

Manuel Cordeiro

Partilhar

Por favor aguarde...

sem comentários

Deixe um comentário