UTAD

UTAD
 

A instalação em Vila Real de um estabelecimento de ensino superior era um sonho de há muitos anos e que foi tornado realidade em 2 de Março de 1974 quando o Ministro Veiga Simão deu posse à 1ª Comissão Instaladora do Instituto Politécnico de Vila Real. Era constituída pelo Professor Refega, pelos Drs Álvaro Pires e Palma Brito e pelo Eng.º Cardoso Simões. Desde o princípio que os cursos pensados para Vila Real privilegiavam a área agrícola, como Tecnologia de Madeiras e Agricultura. É interessante lembrar um parágrafo da introdução do documento que serviu de suporte à criação do ensino superior em Trás-os-Montes: a falta de uma industrialização programada e eficiente, bem assim a escassez de um comércio activo e rentável, fazem da agricultura o sector que emprega mão-de-obra mais abundante. Não espanta, por isso, que os primeiros cursos que funcionaram fossem Produção Agrícola, Produção Florestal, Jardinagem e Ordenamento Rural e Produção Animal que abriu as portas para, mais tarde, ser criado o curso de Veterinária.
 

 

Em Setembro de 1979 foi criado o IUTAD – Instituto Universitário de Trás-os-Montes e Alto Douro dando-se início, poucos anos depois, à criação dos Preparatórios das licenciaturas de Engenharia Electrotécnica, Civil, Mecânica e Minas que, por convénio com a FEUP – Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, aí terminavam a Licenciatura. Mais tarde, em 1985, deu-se o primeiro passo para que estas licenciaturas fossem, na totalidade, ministradas em Vila Real, com a criação da licenciatura de Engª Electrotécnica, à qual se seguiram as de Mecânica e Civil.

A dinâmica criada pela acção dos docentes e alunos fez com que fossem criados mais cursos de modo a responder à procura que crescia todos os anos. A credibilidade do ensino ministrado e da investigação científica e tecnológica feita pelos docentes, conduziu à transformação do IUTAD na UTAD – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

A região de Trás-os-Montes muito tem ganho com a presença da universidade que tem sido um motor do desenvolvimento que a região sofreu nos últimos 30 anos. Basta comparar a cidade de Vila Real de então com aquilo que é hoje.
Uma das características da UTAD que muito têm contribuído para a sua afirmação é a existência, no mesmo campus, de cursos que desenvolvem valências que se podem complementar. A criação dos cursos de Engenharias decorreu desse facto. É sabido que as novas tecnologias são um suporte importante e decisivo na inovação em qualquer área do saber. Estou certo de que, pelas parcerias inter cursos que têm sido feitas, a qualidade da investigação feita na UTAD colocou-a em evidência no panorama do ensino superior em Portugal. Também a participação em projectos internacionais resultantes de parcerias com universidades estrangeiras, são a prova de que a aposta da criação do ensino superior em Trás-os-Montes foi ganha e permite ter esperança de que a sua existência não esteja em perigo, em face da tendência de diminuição do número de candidatos, ano após ano.

Sendo aposta da UTAD contribuir activamente para o desenvolvimento de Trás-os-Montes, a criação de pólos em Chaves e Miranda do Douro foi um acto natural. Os objectivos principais a atingir continuaram a ser os de “assegurar o envolvimento da população e dos agentes activos da região nessa tarefa”. Os serviços de extensão à comunidade têm desempenhado um papel decisivo na prossecução desses objectivos.
Pode dizer-se que, sendo a UTAD uma instituição nacional é, cada vez mais, um motor do desenvolvimento da região em que está instalada. Tem correspondido aos anseios da comunidade em geral e das instituições de governo e empresariais de Trás-os-Montes.
Como docente da UTAD há 25 anos, estou convicto de que o seu futuro não deixará de honrar o seu passado.

Manuel Cordeiro
Professor da UTAD
Texto publicado no Notícias de Vila Real

Partilhar

Por favor aguarde...
Total de Visitas da Página: 1
Total de Visitas do Website: 217117

sem comentários

Deixe um comentário